segunda-feira, 19 de abril de 2010

Equador estuda aplicar elementos da educação indígena em escolas convencionais




Sarah Fernandes - Portal Aprendiz



O Equador avalia implantar características da educação indígena em escolas convencionais, seguindo princípios de qualidade de vida, vigentes na nova Constituição do país, aprovada em outubro de 2008. O molde tradicional prevê que a educação seja mais pessoal e aconteça também fora da escola.

Seguindo o modelo, o ensino acadêmico seria influenciado pela transmissão oral de conhecimento, pela maior aplicabilidade dos conteúdos e pela sua validade para qualquer geração. O molde indígena é inspirado no conceito tradicional andino de “viver bem” — com condições para que o indivíduo desenvolva todas as suas capacidades — que inspirou a reforma constitucional do país.

“Passamos hoje por várias crises e a educação comunitária é mais eficiente para formar indivíduos aptos a superá-las que o modelo individual, que cria consumidores”, avaliou a ex-ministra da Educação do Equador, Rosa Maria Torres, durante o Encontro Internacional de Educação, realizado entre 23 e 25 de fevereiro, em Osasco (SP).

“O modelo ainda não foi implantado em escolas convencionais e se mantém confinado aos povos indígenas. Há um descompasso entre a nova Constituição e as políticas de educação”, avalia.

A educação no Equador é obrigatória dos 5 aos 14 anos. Em setembro de 2009 o país se autoproclamou "pátria alfabetizada" ao anunciar a redução da taxa de analfabetismo de 9% para 2,7%.

Tecnologia

O uso da tecnologia na educação na América Latina também foi comentado pela ex-ministra equatoriana. Segundo Rosa, o tema precisa ser avaliado com cuidado. “O que acontece nos países do Norte automaticamente é copiado no Sul. É necessário avaliar se temos condições de implantar essas medidas com eficiência”.

“A maioria dos países da América Latina não tem 100% do seu território coberto por energia elétrica e nem todos os professores estão preparados para lidar com softwares de educação”, comentou. “Além disso, é preciso redobrar a atenção, pois há muito mais informação que conhecimento na Internet”.

quinta-feira, 11 de março de 2010

3º Fórum Internacional Criança e Consumo



Encontro com jornalistas

O 3º Fórum Internacional Criança e Consumo vai repetir a experiência de sua última edição, quando promoveu um encontro especialmente voltado para a imprensa.

Os jornalistas estão convidados a participar de um brunch e de um workshop em 16 de março com o cientista político Benjamin Barber e a psicóloga Susan Linn, ambos norte-americanos. O workshop será mediado por Helio Mattar e tem o objetivo de antecipar os temas que serão abordados nas mesas de debate do Fórum – Honrar a Infância, Refletir o Consumo e Brincar.

Além do consumismo infantil

O Fórum Internacional Criança e Consumo chega à terceira edição. Desde 2006, quando o evento foi realizado pela primeira vez, os impactos negativos da mercantilização da infância têm sido discutidos.

Neste ano, o debate propõe uma reflexão mais ampla de como a violação dos direitos da criança e o hiperconsumismo desencadeiam problemas ambientais, econômicos e sociais. Também será contemplada a diminuição das brincadeiras criativas, essenciais ao desenvolvimento humano.

Assim, o 3º Fórum realizará três mesas de debate – Honrar a Infância, Refletir o Consumo e Brincar – com profissionais e pesquisadores de diversas áreas.


Frei Betto é um dos palestrantes
Frade dominicano e escritor, assessor de movimentos sociais. Estudou jornalismo, antropologia, filosofia e teologia. Com 51 livros publicados, escreve para vários jornais e revistas e profere palestras no Brasil e no exterior.

Palestra: O que a família espera da criança? Ser cidadã ou consumista?
Consumismo infantil: desejo ou necessidade?
Criança em anúncio: pedofilia virtual?
Passeio socrático: shopping, templo de consumo?

Informações

quarta-feira, 3 de março de 2010

Professores reivindicam melhores salários e condições de trabalho

Campanha reivindicatória 2010
Categoria faz assembleia neste sábado (6/3)


Os professores da rede privada de ensino realizam assembleia em todo o estado neste sábado (6/3), para discutir os rumos da campanha reivindicatória 2010. A participação de todos é fundamental para pressionar os donos de escolas a atender as reivindicações da categoria.

Confira os locais e horários no site e participe.

video

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Cineclube Joaquim Pedro de Andrade


O Cineclube Joaquim Pedro de Andrade retoma sua programação normal neste mês de fevereiro. Confira a programação completa e participe.


video

Cineclube Joaquim Pedro de Andrade
Rua Tupinambás, 179 - 14º andar
Centro - Belo Horizonte/MG

Entrada franca - Informações: 3115-3000